terça-feira, 14 de março de 2006

Pão: O Seu Insuspeito e Onipresente Arquiinimigo!

Pesquisas sobre o pão indicam que:

1. 98% da população carcerária faz uso frequente de pão.

2. No Século XVIII, quando virtualmente quase todo pão era produzido em casa, a expectativa de vida era inferior a 50 anos, a mortalidade infantil era incrivelmente alta, muitas mulheres morriam ao dar à luz e doenças como febre tifóide eram endêmicas.

3. Mais de 90% dos crimes violentos são praticados até 24 horas depois do criminoso ter feito uso de pão.

4. Sociedades tribais que desconhecem o pão estão menos propensas a males como câncer, Alzheimer, Parkinson e osteoporose.

5. Está provado que pão vicia. Pessoas que se submeteram a um experimento onde se alimentariam apenas de água, em menos de 48 horas já imploravam por pão.

6. O pão é frequentemente a porta de entrada para o uso de substâncias mais pesadas, como manteiga, margarina, geléia ou mesmo requeijão!

7. Recém-nascidos se engasgam facilmente com pão.

8. O pão é assado a 400 graus centígrados. Um adulto morreria em menos de um minuto se exposto a essa temperatura.

9. O pão é feito de massa. Está provado que menos de meio quilo de massa é suficiente para sufocar um rato. O brasileiro médio come essa quantidade de pão em menos de um mês!

10. A maior parte dos brasileiros consumidores de pão não sabe diferenciar dados científicos de estatísticas idiotas e sem sentido.


À luz desses dados estarrecedores proponho que o consumo de pão passe a ser severamente restringido adotando-se as seguintes medidas:

1. Proibição da venda de pão a menores de 18 anos.
2. Criação da Campanha Publicitária: "Sou careta: não como pão".
3. Aumento do imposto sobre a venda de pão para financiar o tratamento dos males que essa perniciosa substância provoca.
4. Nenhuma imagem de pessoas ou animais deve ser usada para promover o consumo de pão.
5. Criação de cinturões anti-pão nos perímetros de escolas primárias.

5 comentários:

Kevin Kazan disse...

it's not about quality, it's about time
someone have found evidences in the Sahara desert
I shall post more in the coming days

Carol disse...

Como assim não me chamaram?? Procurei desesperadamente alguém pra ir comigo no Pablo e não fui... mas queria ter "ajudado"de alguma forma nas filmagens :(
Seu livro tá aqui ainda, viu?
Beijo!

landika disse...

Que isso, acho que apoio a segunda opção da campanha " sou careta e chata , não como pão a nao ser que seja do Olivier Anquier, o marido da Debora Bloch" pior de tudo é que é verdade ! :D

Mgylin disse...

ah, brigado aê. E não é que eu vi um desses (vw rabbit mexicano) aqui perto, esses dias hehe

Carol disse...

Pra deixar registrado: liguei diversas vezes pra sua casa. Tinha esperança de que ficasse registrado de alguma forma, por bina, secretária, etc... pro cel, não liguei porque não tinha mais créditos. Me restou o orkut, na tentativa de ter algum sinal de vida instantâneo, se alguém conectasse...
Mas tudo bem. Tá explicada a hipérbole?