sábado, 12 de maio de 2007

"You want the truth? You can´t handle the truth"

Figura 7, por Jasper Johns (1969)

"Guerras, política e poder sempre estiveram de braços dados.
Disso não temos dúvidas.
Quanto a mim, penso que há muito mais sob os tapetes do que qualquer documentário possa trazer à tona.
O que é uma lástima, porque a verdade deveria ser clara a todos.
Isso é utopia pura. De fato é."

Transcrevo o comentário do post passado porque me suscitou umas perguntas. Será que as pessoas estão realmente adquirindo uma nova consciência sobre seu papel em seu destino e no da Humanidade? Há camadas e camadas de sujeira sob os tapetes, revelações sobre a natureza humana que são reflexo do nosso lado bestial, primitivo, egoísta, predatório; do que com nossos esforços em nos identificarmos como seres racionais, cultos, compassivos, enfim, humanos. A verdade é inclemente e cruel, como bem disse Huxley: "You shall know the truth and the truth shall make you mad."

A frase do título do post tornou-se sintomaticamente um ícone da cultura pop: originalmente uma fala de um filme militarista ou pseudo-pacifista (que diferença faz?) com o cretino do Tom Cruise, Demi Moore e outros fuderengos, foi citada nos Simpsons e em vários outros produtos menos cotados.

Utopia pura, talvez a mais inatingível delas. Mas apesar disso, ou por causa disso, exerce um fascínio inegável sobre mim - e certamente sobre minha interlocutora, algo como um amor impossível de histórias tristes, como Romeo e Julieta. Talvez haja duas verdades: a humana, execrável até agora...mas há outra, mais próxima que percebemos... A verdade suprema que abre as portas da percepção, daí contemplamos o Infinito. Thanks, Blake.

2 comentários:

Lidi disse...

Essa frase é totalmente Castañeda, babe: "A verdade suprema que abre as portas da percepção, daí contemplamos o Infinito".

Gostei de ser citada.
Aconchegante!

Beijo você.

P.S. E sim, a verdade exerce fascínio sobre mim.
A verdade e o contexto dela.

Hank disse...

É isso aí cara, mandou bem.
Cheers