quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

The Road not Taken - Robert Frost


Two roads diverged in a yellow wood,
And sorry I could not travel both
And be one traveler, long I stood
And looked down one as far as I could
To where it bent in the undergrowth.

Then took the other, as just as fair,
And having perhaps the better claim,
Because it was grassy and wanted wear;
Though as for that the passing there
Had worn them really about the same.

And both that morning equally lay
In leaves no step had trodden black.
Oh, I kept the first for another day!
Yet knowing how way leads on to way,
I doubted if I should ever come back.

I shall be telling this with a sigh
Somewhere ages and ages hence:
Two roads diverged in a wood, and I--
I took the one less traveled by,
And that has made all the difference.


Tradução

Duas estradas divergiam em um bosque em setembro
E lamentando não poder seguir em ambas vias
E sendo o único viajante, durante muito tempo me lembro
olhei para uma tão longe quanto eu conseguia
até onde ela dobrava na descida e sumia

Então peguei a outra, parecia boa e vasta
e fosse talvez a mais atraente
pois estava coberta de grama precisando ser gasta
embora aqueles que passaram na frente
tivessem gastado ambas quase igualmente

E ambas que aquela manhã igualmente fez
cobertas por folhas, pegada alguma a manchar
Oh, deixei a primeira para outra vez!
Mesmo sabendo como um caminho leva a caminhar
duvidei se iria algum dia voltar

Devo estar contando isso com a alma cortada
Em algum lugar, há uma distância de tempo imensa:
divergiam em um bosque duas estradas
e eu escolhi a menos viajada
e esta escolha fez toda a diferença.

6 comentários:

Lidiane disse...

Rumble on the road.
;)
Fish Kerouac.

Bisu.

P.S. Non conheço a música.
Eu quero.

Lidiane disse...

Risos.
E, pra você não achar que eu sou maluca, acho Frost muito parecido com Whitman em alguns trechos.
Mas, sinceramente, nunca li mais do que o trivial.
Gosto da parte do fogo e do gelo.
Mas essa não vale, todo mundo conhece. :P

Lidiane (again) disse...

E já que não consigo dormir mesmo, por que será que eu acho Dylan Thomas a sua cara?

Anônimo disse...

e esta escolha fez toda a diferença; cada escolha uma renúncia, essa é a vida...

Anônimo disse...

Alguem entendeu esse poema?

Ventos Internos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.