sábado, 22 de abril de 2006

Fotojornalismo

Mais uma vez inicio um post com um pedido de desculpas pelas minhas prolongadas ausências, assim como também gostaria de agradecer a todos que têm comentado.

O que vem a seguir é a antítese das imagens que costumo publicar. Coisas que apesar de sua natureza repulsiva (ou por causa dela) foram escolhidas como a foto jornalística do ano através de um concurso promovido desde 1955. Ao clicar nas fotos para copiá-las deparei-me com um educado pedido para não fazê-lo. Paciência. Não estou ganhando nada copiando fotos protegidas por copyright, não estou prejudicando o site de modo algum, de fato estou fazendo o oposto, ajudando em sua divulgação e creditando as imagens. De modo que a meu ver não há nada de errado no meu procedimento. Elas podem ser vistas no endereço http://www.worldpressphoto.nl.

Vietnã, 1965. Mãe e filhos atravessam rio fugindo de bombardeio norte-americano. Acreditem, há várias fotos do conflito no site, algumas bem famosas, essa é uma das mais desconhecidas e a mais light. Foto de Kyoichi Sawada



Talvez eu delete este post. Obviamente, isso não é a matéria do sonho de ninguém, muito pelo contrário. Ao mesmo tempo, não quero ter um blog escapista que fala só de coisas agradáveis como cinema, música e uns contos pretensiosos. Essas coisas aconteceram em lugares distantes daqui, aparentemente não temos a menor relação com elas, mas mesmo assim acho importante não esquecê-las. Porque independente do momento ou lugar, as causas são sempre as mesmas. Para que não se repitam. Infelizmente, estamos lidando aqui com eventos que se deram há 20 ou 30 anos e boa parte dessas atrocidades continuam acontecendo.


Santiago, Chile, 11 de setembro (?!) de 1973. O presidente Salvador Allende poucos minutos antes de sua morte, no golpe militar que levou Pinochet ao poder e teve amplo apoio da CIA. Foto anônima, o autor corria risco de vida.


África do Sul, 1977. Multidão protestando contra a demolição de suas casas foge das bombas de gás lacrimogênio atiradas pela polícia. Vi um documentário que mostrou um caminhão cheio de homens brancos com rifles entrando num gueto e atirando a esmo nos negros indefesos que os circundavam. Acho que nunca vi algo tão abominavelmente sádico. Foto de Leslie Hammond.


Uganda, 1980. Menino faminto e missionário. Foto de Mike Wells.


Bhopal, India, 1984. Corpo de criança vítima do vazamento de gás venenoso da indústria química Union Carbide. Foto de Pablo Bartholomew. Um dia ainda vou falar desta tragédia, me lembro quando aconteceu, eu tinha 9 anos.


Praça da Paz Celestial, Pequim, China, 1989. Clássica: manifestante encara tanques do "Exército Popular de Libertação" ( impossível nome mais hipócrita). Comentário do autor Charlie Cole: "Se esse garoto vai dar a vida pelo protesto tenho a responsabilidade de registrar a foto". Até hoje o governo chinês ainda não admitiu a existência deste suposto massacre.

2 comentários:

landika disse...

Acho interessante estas fotos, mas aquela da menina correndo com a pele queimada de Napalm continua a mais famosa sobre Vietna. A da menina na India, é marcante, porque ela parece uma boneguinha, é triste...alias fiquei de te perguntar teu nome! :D

Darwin disse...

Imagens e lembranças marcantes, daquelas de arrepiar.