terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Vamos chamar os caras de Brasilia pra queimar quem fez Turistas! Hooray!

Um filme de extremo mau-gosto, aparentemente feito nas coxas e tão desprovido de valores que o próprio fato de ter sido realizado já é uma vergonha. Mesmo assim provoca celeuma na mídia, nos blogs, nos fóruns de cinema. Isso sim é revoltante. Vejam o que um americano escreveu no IMDB:

I can remember when Horror films were 'The Pit and the Pedulum' with Vincent Price. This film is not about horror in the classic sense. It is about extreme violence and gore. The acts of demonic violence committed in this film demonstrate film making at it's very worst. In simple terms this film is morally bankrupt and a complete piece of garbage, I don't want to know anyone who may be so devoid of values as to actually say they liked this piece of trash. The fact that films like this actually get made is a sad commentary on our culture. However, the worst part is not that films like this are actually made, the worst part is the people actually pay money to see them. Now that is truly horrifying.

Ele sente saudades dos filmes clássicos de horror com Vicent Price - podemos adicionar Peter Cushing, Bela Lugosi e Lon Chaney - e diz que Turistas não tem nada a ver com esses filmes, trata apenas de violência explícita, mostrando quão baixo um filme pode ir. Ele declara Turistas moralmente falido e diz que não quer conhecer uma pessoa tão desprovida de valores a ponto de gostar do filme. E arremata com precisão ao apontar que o pior não é o fato de filmes como esse serem feitos, o verdadeiro horror reside naquele que paga 10 paus para vê-lo.

Gostei do que ele disse. Quem se queixa do filme por estereotipar os brasileiros está indignado pelos motivos errados. Ele poderia ter sido feito na Europa, África, Los angeles... não importa. O mundo desce uma montanha-russa de desagregação de valores e boa parte dos idiotas levanta os braços e grita Uhuu, enquanto mergulham na banalização da morte e do desrespeito a todos os seres vivos. Depois, todo mundo fica escandalizado quando 4 mauricinhos ateiam fogo a uma pessoa viva e se desculpam: "achamos que era um mendigo". Genial. Ação e reação, a velha lei de Newton se repete da forma mais lamentável na maneira como tratamos o semelhante. Não me lembro da última vez que uma pessoa cometeu a gentileza de segurar a porta de um estabelecimento para eu entrar. A indiferença que leva ao anestesiamento das emoções começa em coisinhas assim.

2 comentários:

Let disse...

adorei o post!!

Gostei do que vc falou sobre quem não gostou do filme pelo fato de falar mal do Brasil. Eu adoro qdo colocam o dedo na ferida. Acho que tem que falar sobre o assunto, debater, etc. Só assim a situação melhora. É como vc disse, dizem que o Brasil não é assim mas TODOS os dias tem isso no jornal, algo tem que ser feito!

Não vi o filme, mas hoje mais cedo vi o trailer na net. Deu-me uma má impressão. Parece filme caseiro, com umas patricinhas berrando... a nem... pensei que fosse um filme com uma crítica construtiva. Mas vou ver, claro, pois acho que temos que conhecer algo para ter opinião.

>> depois respondo seu e-mail
bjim

Lidiane disse...

Nem vou ver.
Mesmo.