quarta-feira, 12 de julho de 2006

Copa medíocre e a escumalha dos comentaristas

Futebol não é muito a minha área. Quando criança adorava, é claro. Sou da geração da Copa de 82, na Espanha. Curioso o número de coincidências entre essa e a Copa da Alemanha. Brasil favorito, endeusado literalmente, os jogadores eram tidos como Deuses mesmo. A Itália não tinha nada de favorita, pelo contrário, um esquema de corrupção na liga local de futebol aparentemente afetava o moral dos jogadores. Bem, isso tudo mundo sabe, a imprensa não cansa de repetir. Nossos patéticos comentaristas esportivos provaram que exercem a profissão mais fácil (e inútil) do mundo , é só ficar lendo as estatísticas no seu laptop para dar a impressão que você sabe tudo mesmo e debater um monte de obviedades, além de reconhecer sua completa incapacidade de acertar nem que seja um palpite. Não sabia se ria ou me irritava com eles. Mesmo depois ds primeira fase da Copa, você ouviu ao menos um desses caras do SporTV ou ESPN falar que França e Itália tinham grandes chances de chegar à final? Os caras não têm um pingo de autocrítica. Metem o pau no Zagalo, Parreira, Roberto Carlos, mas falam como senão tivessem nada a ver com a corrente ufanista que tomou conta do país antes da Copa. Nunca assisti programa esportivo, abri uma exceção nessa Copa e entendi porque não assistia antes. Finalizando, depois de ouvir ontem os comentários antes do jogo Atlético X Santo André, prometi a mim mesmo ficar pelo menos mais 4 anos sem falar desses inúteis - os de dentro e os de fora do campo.

3 comentários:

Let disse...

"debater um monte de obviedades"

pior que acabamos caindo nessa... pelo menos eu. Ficamos sabendo de notícias superficiais, estatísticas pra lá e pra cá e saímos por aí discutindo como se soubéssemos alguma coisa.

Anônimo disse...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»

Anônimo disse...

Interesting website with a lot of resources and detailed explanations.
»